Como a plástica influencia a autoestima

EM: 3 de outubro de 2016

Young woman using smart phone at sunset

Que a cirurgia plástica pode melhorar a autoestima e trazer felicidade isso não é novidade. Os procedimentos existem não somente para arrumar algo de que não gostamos no corpo, mas também para proporcionar alterações de comportamento que ajudam no bem-estar. Sim, isso mesmo! Quem recorre a uma cirurgia plástica tem diversos benefícios além da aparência.

 

O resultado de um procedimento bem-sucedido reflete diretamente na melhora de qualidade de vida. Alguns criam coragem de se vestirem melhor e frequentarem qualquer ambiente, elevando a autoestima. A decisão por realizar uma cirurgia acontece a partir do momento em que a busca por melhorar algum aspecto do corpo é maior do que o medo de encarar o bisturi.

 

É A HORA?

Para saber se é a hora de buscar um médico, a dica é prestar atenção quando algo incomoda tanto na aparência que a pessoa altera seu comportamento e muda seus hábitos, para evitar expor esse problema. Porém, é preciso cuidar com os exageros e não se deve procurar a cirurgia para qualquer detalhe.

 

PAPOTERAPIA

Por outro lado, é importante estar ciente de que a cirurgia não resolve todos os âmbitos da vida da mulher. Algumas pacientes acham que vão melhorar em aspectos que vão além do que o procedimento pode oferecer. Como cirurgião, tenho o dever de informar os benefícios que podem ser conquistados de acordo com a realidade de cada pessoa. Nessas horas é a papoteria que funciona. Acabamos nos tornando meio psicólogos para dosar a ansiedade e mensurar sua expectativa do resultado. É preciso explicar as consequências e os benefícios.

 

PARA SE SENTIR MELHOR

O resultado é positivo quando a autoestima está vinculada a algum problema específico, como gordura localizada ou mama caída. São situações como essas que geram o medo de se expor, até mesmo vergonha do próprio companheiro. Como em geral as mulheres são mais vaidosas que os homens, a cirurgia é uma ótima aliada para ajudá-las a se sentirem melhor.

 

Sendo assim, é importante ter em mente que o bem-estar é, na verdade, um conjunto de fatores. É estar bem fisicamente e psicologicamente. Saúde em dia, família, amigos… não é um fator único e exclusivo que vai gerar essa plenitude, e sim a somatória de vários aspectos em nossa vida.

 

Tags

Categorias

Comentários

Manual do silicone

EM: 19 de setembro de 2016

Delineare_Silicone

Não está satisfeita com o tamanho dos seus seios e está considerando colocar próteses de silicone? Saiba que esse é o segundo procedimento mais realizado no Brasil, ficando atrás apenas da lipo, de acordo com dados da Sociedade Internacional de Cirurgias Plásticas. Para ajudá-la a escolher o cirurgião e a prótese, aqui vão algumas dicas:

 

PARA ESCOLHER O PROFISSIONAL

– Banque a investigadora

– Ouça indicações de profissionais de pessoas confiáveis que passaram pelo mesmo procedimento

– O especialista é quem vai tirar todas as suas dúvidas sobre a cirurgia e analisar os prós e contras, por isso, é importante escolher um médico em que você confie

– A cumplicidade com o cirurgião vai evitar que você se sinta frustrada

– Confira se o profissional possui título de especialista pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e verifique se ele reponde por algum processo ético-profissional junto ao Conselho Regional de Medicina

 

PARA DEFINIR A PRÓTESE

– O formato do seu “novo” seio tem tudo a ver com o tipo de prótese que você escolher (e há várias disponíveis no mercado)

– É importante ter em mente que a forma é tão importante quanto o tamanho, e cada tipo atende a uma necessidade diferente

– Para ajudar na decisão do volume, uma dica é provar as próteses embaixo do sutiã, embora o tamanho de seu tórax possa também influenciar nessa escolha

– Peça o comprovante da prótese para verificar se a marca foi aprovada pela Anvisa

 

Com essas dicas vai ficar mais fácil decidir!

Tags

Categorias

Comentários

Você está preparada para uma cirurgia plástica?

EM: 5 de setembro de 2016

Delineare_Voce esta preparada para uma cirurgia plastica peq

“De curvas é feito todo o universo”, disse o arquiteto Oscar Niemeyer em uma frase que só evidencia nosso interesse pelas formas perfeitas. As cirurgias mais realizadas no Brasil são as que dão nova forma ao corpo: lipoaspiração, aumento de mamas e abdominoplastia, segundo levantamento da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (Isaps).

 

PRONTA PARA O BISTURI?

A plástica é segura se feita com um bom profissional e pode ser ótima para sua amiga, vizinha, cunhada ou vó – só que talvez não seja para você.  A mulher deve se conhecer bem e entender se aquele incômodo é momentâneo ou permanente, pois a cirurgia é irreversível.

Com essa certeza na cabeça, procure um cirurgião de confiança e informe-se sobre o procedimento, porque a plástica pode ter um efeito maravilhoso na autoestima de alguém que estava descontente com algum detalhe do corpo ou rosto. Dessa forma, a pessoa se sentirá melhor consigo mesma e, logo, a vida também mudará para melhor.

 

ESTAR BEM PRA FICAR MELHOR

Para fazer uma cirurgia plástica, é preciso passar por uma avaliação física rigorosa, pois alguns fatores podem interferir ou impedir o procedimento. Alguns deles são:

-Doenças do coração

-Tabagismo e alcoolismo

-Diabetes

-Pós-cirurgia bariátrica

 

ANESTESIA

É bastante comum se preocupar com o risco da anestesia. Mas tenha em mente que antes dela você passará por uma avaliação feita pelo anestesista.

Tags

Categorias

Comentários

Lipoaspiração x Abdominoplastia

EM: 22 de agosto de 2016

Delineare_lipo x abdominoplastia peq

Ter uma barriga lisa, a cintura fina e livre de gordurinhas extras é o desejo de muitas mulheres, mas nem todas alcançam o objetivo sem precisar de uma ajudinha. Assim, cada vez é mais comum a procura por procedimentos cirúrgicos, e os mais populares são a lipoaspiração e a abdominoplastia. Mas você sabe a diferença entre eles?

 

Lipoaspiração

– Indicada para quem quer retirar excesso de gordura localizada

– Ideal para jovens que nunca passam por gestações e não tem flacidez

– Não retira a pele

 

Abdominoplastia

– Retira a flacidez e pele abaixo do umbigo

– Funciona para quem perdeu muito peso e passou por gestações

 

A associação entre as duas também é possível. Essa técnica é chamada de lipoabdominoplastia e indicada para mulheres com excesso de pele na região e também gordura.

 

Agora que você já tirou suas dúvidas, saiba que o cirurgião é quem irá ajudá-la a escolher o tratamento mais apropriado. Além disso, é importante frisar que os procedimentos não são emagrecedores, mas conferem um contorno mais bonito ao corpo.

 

Tags

Categorias

Comentários

A verdade sobre a cirurgia plástica depois da gravidez

EM: 8 de agosto de 2016

A verdade sobre cirurgia plástica depois da gravidez

Só quem já teve filho para saber que muitas vezes os momentos de felicidade após o nascimento de um bebê podem conviver lado a lado com o sentimento de autoestima baixa da mamãe. A pele pode ficar flácida, o peso muda e os seios, com a variação hormonal, caem. Algumas mulheres lidam melhor com essa fase, enquanto outras passam a não se sentir tão atraentes quanto antes.

 

Recorrer à cirurgia plástica é o primeiro pensamento, porém é preciso pensar bem e aguardar antes de recorrer ao bisturi. A cirurgia nesse momento pode ser arriscada. Os vasos sanguíneos estão mais dilatados, aumentando o risco de hemorragia, e os tecidos ainda estão infiltrados por causa dos hormônios da gravidez. A plástica nas mamas em fase de amamentação é especialmente perigosa: pode gerar infecções e formações de cistos.

 

A regra número é ter muita cautela. Após o parto, independentemente se tenha sido normal ou cesariana, o corpo ainda está voltando ao normal com as mudanças hormonais e isso causa um inchaço natural. O ideal é esperar cerca de um ano antes de colocar a prótese mamária e ao menos oito meses após o período de amamentação antes de partir para uma lipoaspiração.

 

Enquanto a cirurgia não vem…

Para perder peso, é preciso cuidar da saúde antes, durante e após a gestação. E nada de emagrecimento instantâneo, viu? O mais saudável é um emagrecimento gradativo nos próximos meses. Praticar exercícios físicos específicos para o momento, manter uma alimentação saudável, não engordar mais do que o recomendado pelo médico e hidratar bem a pele são recomendações que valem para todos, mas especialmente para as grávidas e mamães que acabaram de ter filhos.

 

Outra dica para perder peso é amamentar: além de gerar um laço com seu filhote e nutri-lo de forma saudável, ajuda a mamãe a perder calorias. “O processo também faz com que o útero se contraia e volte ao tamanho original por causa da movimentação de hormônios”, conta o cirurgião-plástico.

 

Está considerando uma cirurgia? Confira esses três passos:

– Espere! Qualquer cirurgia logo após o parto não vale o risco.

– Enquanto espera, que tal manter uma vida saudável? Comer bem e praticar exercícios físicos são fundamentais para perder peso e para o bem-estar.

– Esperou? Após um ano, consulte um cirurgião-plástico de confiança e reflita se vale à pena.

Tags

Categorias

Comentários

O que você precisa saber sobre redução de mama

EM: 25 de julho de 2016

Tamanho ideal

Os seios naturalmente grandes e volumosos trazem problemas de saúde e uma queda na autoestima, afetando em vários fatores a vida da mulher. As consequências do excesso mamário vão desde dores nos ombros, pescoço, coluna e marcas profundas do sutiã. Quem tem esse tipo de mama sabe que o problema interfere até na sua rotina diária. Questões simples e prazerosas para a mulher como praticar exercícios físicos e comprar roupas acabam tornando-se um incomodo.

 

As principais causas do volume excessivo das mamas são a genética e os estímulos hormonais. Já a flacidez é causada pelo envelhecimento, perda acentuada de peso e amamentação. Para quem deseja reduzir o volume mamário ou corrigir a forma e a flacidez das mamas, a mamoplastia é indicada e a escolha da técnica cirúrgica vai depender do tamanho e do grau de flacidez das mamas.

 

É importante ressaltar que cada mulher tem um desenvolvimento glandular e hormonal diferente. A incisão pode ser em torno da aréola e prolongar-se até a porção central do polo inferior da mama, ou, como na maioria dos casos, englobar quase toda a parte inferior da mama. Nesta técnica é realizada uma incisão ao redor da aréola para reposicioná-la e reduzir seu tamanho, caso haja necessidade.

 

A pele do novo local da aréola e do polo inferior da mama é retirada. Em seguida, remove-se o excesso de tecido glandular e gorduroso da mama, reduzindo assim o volume mamário. Nos casos de queda é realizada a remodelagem das mamas. A aréola é elevada e as incisões são aproximadas, resultando em uma cicatriz vertical e outra horizontal no sulco mamário. Nos casos em que se deseja corrigir a flacidez e aumentar o tamanho das mamas é possível colocar uma prótese mamária.

 

E depois?

 

Se uma das suas preocupações for a cicatriz, pode ficar tranquila. Como as incisões são realizadas na parte inferior da mama, a paciente pode usar decotes e biquínis sem medo de mostrá-la. Com o passar do tempo elas também vão amadurecendo e ficando menos visíveis. Esse processo de cicatrização pode levar até alguns meses. Outra boa notícia é que as complicações para esse tipo de procedimento são raras, devido ao preparo realizado no pré-operatório, e os cuidados oferecidos durante e após a cirurgia.

Tags

Categorias

Comentários

Como voltar à academia depois de colocar silicone

EM: 11 de julho de 2016

Foto Matéria 4

Para algumas mulheres, ficar longe da academia é impensável. Se você faz parte dessa tribo, mas pretende turbinar os seios com silicone, a dica é: tenha um pouquinho de paciência. Uma vez realizada a cirurgia, é recomendado repouso completo dos braços por cerca de dez dias. Nesse período de cicatrização, movimentar a região pode gerar deslocamentos, abertura de pontos e até sangramentos.

 

Porém, se você adotar esses e outros cuidados básicos para garantir um bom resultado pós-operatório, é possível continuar malhando no ritmo habitual em pouco tempo. Na terceira semana após o procedimento, já é possível realizar atividades físicas leves, como caminhadas e bicicleta, sem utilizar os membros superiores como apoio. Outra boa notícia é que até a véspera do procedimento não existe nenhuma contraindicação em relação à realização de exercícios.

 

A musculação pode começar entre 45 e 60 dias após a colocação do implante. Quem foi submetida à suspensão da mama (para corrigir a flacidez, por exemplo), associada com a colocação de prótese, deve esperar um pouquinhos mais: de 60 a 90 dias, para não alargar a cicatriz ou deslocar o implante durante a musculação.

 

As atividades físicas que envolvam os braços, principalmente a musculatura peitoral, dependem também do plano de colocação da prótese. A maioria das vezes as próteses de silicone são colocadas sobre o músculo peitoral maior. Entretanto, nos casos em que se indica a colocação submuscular da prótese, as restrições aos exercícios que envolvam esse grupo muscular são maiores, garantindo assim um melhor resultado da cirurgia. Se não forem respeitadas as restrições do pós-operatório, podem surgir consequências maléficas para saúde, como dores musculares e articulares, além de vícios de postura e tendinite.

 

 

PERA, AÍ!

Depois que voltar a fazer exercícios você deve…

 

Usar mais sustentação para correr?

O uso de um top justo ou de um conjunto com dois tops é recomendado para não haver sobrepeso de pele, o que pode gerar distensão, flacidez e estrias.

 

Parar de praticar lutas?

Não há problemas em praticar lutas, respeitando o tempo de recuperação, é claro. Isso porque as próteses atuais são resistentes, com chance mínima de ruptura.

 

Cuidar mais com a postura?

Problemas com a postura podem ocorrer em mulheres que optaram por um implante com volume muito grande e foram orientadas incorretamente durante a malhação. Vale o bom-senso na escolha da prótese ideal no pré-operatório.

Tags

Categorias

Comentários

Fazer ou não uma cirurgia plástica?

EM: 11 de julho de 2016

young beautiful healthy woman and reflection in the mirror

Quando a nossa sociedade consumista se apaixona pelo mundo da cirurgia plástica o resultado é previsível. O procedimento se torna um bem de consumo como qualquer outro. Queremos a cirurgia mais nova, a mais cara, a que tal celebridade fez. Aliás, queremos ser essa celebridade. Mas será que a cirurgia está aí para isso? Para que ninguém saia por aí achando que é só tirar o cartão de crédito da bolsa, quero que você entenda o real mundo da cirurgia plástica.

Vamos lá. Não existe vício por cirurgia plástica. O que existe são pessoas procurando a perfeição e isso está relacionado à autoestima. A pessoa que tem algum problema psicológico e compensa isso na busca exagerada pela beleza. Por outro lado, temos uma elevada porcentagem de mulheres que ganham autoestima após a cirurgia, porque foi feita uma boa avaliação prévia, ela não foi iludida em momento nenhum e foi utilizada a técnica adequada. Quando cada um faz a sua parte, a porcentagem de sucesso é alta.

É preciso tomar cuidado também com o exagero. Um médico tem que ter a perspicácia de perceber na avaliação quando a paciente realmente tem algo a ser melhorado. Nós cansamos de nos deparar com problemas psíquicos da paciente. Acontece de ela dizer “olha o tamanho dessa barriga” e a barriga estar perfeita. O médico precisa ter a sensibilidade de analisar o que é necessário e o que é futilidade, além de levar em consideração a avaliação psicológica. Entre 15% e 20% das pacientes que nos procuram acabam não fazendo o procedimento.

O questionamento das mulheres em saber quando chegou a hora certa de fazer uma cirurgia plástica também é muito comum. Como profissional em cirurgia plástica, eu tenho como parâmetro avaliar a queixa da paciente. Se ela se sente desconfortável, é porque acendeu uma luz de que algo não está legal. A partir daí, temos que ter uma coerência, não fazer nada precipitado, conversar, explicar os prós e os contras, para que ela coloque na balança. Se pender para o lado benéfico, é porque é a hora certa de fazer. Por isso, não existe uma receita de bolo. A não ser para a idade mínima, que deve ser respeitada e que varia de procedimento para procedimento.

Mas a hora certa é quando causa desconforto a paciente, tanto emocional, quanto físico. Não indico fazer a cirurgia no primeiro mês da avaliação. Tem todo um preparo, uma avaliação clínica e de laboratório, que faz ganhar tempo. É preciso ter tempo para por tudo em perspectiva. Admito que precisamos ser um pouco psicólogos, além de cirurgiões, para avaliar todos os aspectos da paciente e não se precipitar.

Tags

Categorias

Comentários

Como ter uma pele jovem

EM: 11 de julho de 2016

Pele lisinha

Em meio a tantas opções de tratamento, a aplicação de toxina botulínica é a campeã quando o objetivo é combater rugas. Por ser de fácil aplicação, o produto tem poucas restrições e é permitido em praticamente todas as idades para rejuvenescer, suavizar ou eliminar as linhas de expressão.

 

Existem jovens que começam a usar a toxina com 18 anos de idade e também pessoas com mais de 70 anos que fazem regularmente. O importante é alcançar um resultado natural em que não fique evidente a primeira vista que a pessoa foi submetida a um tratamento. Em uma pessoa de mais idade, o objetivo é suavizar e não eliminar todas as linhas de expressão, garantindo assim um resultado harmonioso.

 

A toxina botulínica é muito utilizada para prevenção de rugas. Mesmo fazendo parte do processo natural de envelhecimento, não é preciso deixar as marcas da idade à vista, não é mesmo? A prevenção, nesse caso, serve para pacientes mais jovens, com pele ainda sem marcas profundas. Quando jovens procuram a aplicação, além de eliminarem as linhas de expressão, estão ainda fazendo um tratamento preventivo na formação de rugas profundas, evitando o envelhecimento precoce. Outro motivo interessante pelo qual as jovens procuram a aplicação da toxina é para ressaltar algum traço da sua fisionomia, como elevar a sobrancelha.

 

O ideal é aplicar a toxina nas chamadas rugas dinâmicas, que surgem em determinadas áreas da face e acabam formando marcas definitivas. As regiões mais afetadas são entre as sobrancelhas, a testa e ao lado dos olhos, que são também os locais mais procurados pelos pacientes. Portanto, o produto é o mais indicado para manter a pele sempre jovem.  Com a aplicação, a ideia é evitar linhas profundas que dificilmente sairiam sem a realização de vários tratamentos posteriores, como laser e até preenchimentos.

Tags

Categorias

Comentários

Entendendo a lipoaspiração

EM: 12 de maio de 2016

Foto Matéria

O procedimento mais realizado no Brasil ainda é alvo de dúvidas. Independente do nome que for dado, a lipoaspiração é sempre uma cirurgia que retira gordura através de aspiração. O que pode mudar é o tipo de cânula – pequeno tubo que suga a gordura – e da anestesia. O procedimento é indicado em qualquer parte do corpo que tenha gordura localizada, mas é mais comum no abdômen, na região dorsal, coxas, lateral das mamas, braços e na papada.

 

A lipoescultura, por exemplo, é uma lipoaspiração na qual, depois que a gordura é retirada e tratada, ela é enxertada para dar volume em outra área – pode ser nos glúteos, depressões, vincos da face ou ainda preenchimento de celulite. Como a gordura aplicada é do próprio paciente, não há riscos de rejeição. Além disso, uma parte dessa gordura injetada será reabsorvida pelo organismo nos primeiros meses.

 

Considerado um método inovador, a vibrolipoaspiração consiste na introdução de mecanismos vibratórios nos tubinhos de aspiração. Ao penetrar no tecido gorduroso, o trauma e a possibilidade de irregularidades no resultado é menor.

 

Existe também a lipoaspiração a laser que usa um aparelho com funcionamento a laser acoplado ao tubo de aspiração para derreter a camada gordurosa e facilitar a sua aspiração. O sangramento é menor neste método e o calor, em contato com a pele, causa uma maior retração do colágeno, potencializando a retração da pele e reduzindo a flacidez.

 

Entre todos esses tipos de lipo é preciso entender que o procedimento não serve para emagrecer, mas sim para reduzir medidas e modelar o corpo. Se o paciente apresentar sobrepeso, o acúmulo de gordura não se restringirá à parede abdominal, mas também ao conteúdo intra-abdominal. Pacientes nessa condição devem diminuir seu peso previamente e somente depois se submeter à cirurgia.

 

As lipoaspirações com abordagem mais moderna não necessitam de internações prolongadas e, em alguns casos, os pacientes podem ter alta no mesmo dia. A intervenção de abdômen, por exemplo, pode ser realizada por meio de anestesia peridural, não sendo necessário o uso de anestesia geral. Nos dias após a cirurgia, o uso de cintas modeladoras e a drenagem linfática são muito importantes para um bom resultado.

 

Com o intuito de fazer com que o procedimento pareça mais rápido e eficaz, termos como minilipo têm sido difundidos. Mas é preciso lembrar que as lipoaspirações de pequeno porte são caracterizadas apenas por aspirarem menos gordura corporal e que esse tipo de pequeno procedimento não exclui todos os cuidados pré e pós-operatórios. Além disto, nunca deve ser feito em um consultório, apenas em um centro cirúrgico devidamente equipado e com acompanhamento de um anestesista.

 

Todo paciente deve levar em consideração também que lipoaspiração é uma cirurgia e deve ser realizada por especialista. Para evitar qualquer risco, não importa a técnica, certifique-se que ela será realizada por um profissional especializado e certificado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Tags

Categorias

Comentários

Página 4 de 41234

Viverno digital

Loading...