Entendendo a lipoaspiração

O procedimento mais realizado no Brasil ainda é alvo de dúvidas.

EM: 12 de maio de 2016

O procedimento mais realizado no Brasil ainda é alvo de dúvidas. Independente do nome que for dado, a lipoaspiração é sempre uma cirurgia que retira gordura através de aspiração. O que pode mudar é o tipo de cânula – pequeno tubo que suga a gordura – e da anestesia. O procedimento é indicado em qualquer parte do corpo que tenha gordura localizada, mas é mais comum no abdômen, na região dorsal, coxas, lateral das mamas, braços e na papada.

 

A lipoescultura, por exemplo, é uma lipoaspiração na qual, depois que a gordura é retirada e tratada, ela é enxertada para dar volume em outra área – pode ser nos glúteos, depressões, vincos da face ou ainda preenchimento de celulite. Como a gordura aplicada é do próprio paciente, não há riscos de rejeição. Além disso, uma parte dessa gordura injetada será reabsorvida pelo organismo nos primeiros meses.

 

Considerado um método inovador, a vibrolipoaspiração consiste na introdução de mecanismos vibratórios nos tubinhos de aspiração. Ao penetrar no tecido gorduroso, o trauma e a possibilidade de irregularidades no resultado é menor.

 

Existe também a lipoaspiração a laser que usa um aparelho com funcionamento a laser acoplado ao tubo de aspiração para derreter a camada gordurosa e facilitar a sua aspiração. O sangramento é menor neste método e o calor, em contato com a pele, causa uma maior retração do colágeno, potencializando a retração da pele e reduzindo a flacidez.

 

Entre todos esses tipos de lipo é preciso entender que o procedimento não serve para emagrecer, mas sim para reduzir medidas e modelar o corpo. Se o paciente apresentar sobrepeso, o acúmulo de gordura não se restringirá à parede abdominal, mas também ao conteúdo intra-abdominal. Pacientes nessa condição devem diminuir seu peso previamente e somente depois se submeter à cirurgia.

 

As lipoaspirações com abordagem mais moderna não necessitam de internações prolongadas e, em alguns casos, os pacientes podem ter alta no mesmo dia. A intervenção de abdômen, por exemplo, pode ser realizada por meio de anestesia peridural, não sendo necessário o uso de anestesia geral. Nos dias após a cirurgia, o uso de cintas modeladoras e a drenagem linfática são muito importantes para um bom resultado.

 

Com o intuito de fazer com que o procedimento pareça mais rápido e eficaz, termos como minilipo têm sido difundidos. Mas é preciso lembrar que as lipoaspirações de pequeno porte são caracterizadas apenas por aspirarem menos gordura corporal e que esse tipo de pequeno procedimento não exclui todos os cuidados pré e pós-operatórios. Além disto, nunca deve ser feito em um consultório, apenas em um centro cirúrgico devidamente equipado e com acompanhamento de um anestesista.

 

Todo paciente deve levar em consideração também que lipoaspiração é uma cirurgia e deve ser realizada por especialista. Para evitar qualquer risco, não importa a técnica, certifique-se que ela será realizada por um profissional especializado e certificado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Relacionados

Bichectomia: Como funciona o procedimento para afi... A bichectomia está ganhando a preferência nacional ultimamente. Mas o que é esse procedimento? É uma cirurgia que reduz as bochechas e deixa o rosto m...
Plástica x exagero: dúvidas sobre o assunto respon... Quando a nossa sociedade consumista se apaixona pelo mundo da cirurgia plástica, o resultado é previsível. O procedimento se torna um bem de consumo c...
Botox ou preenchimento? Parecer mais jovem é um desejo de muitas mulheres, no entanto, isto depende de vários fatores que vão desde os cuidados pessoais (uso de hidratantes e...

Tags

Categorias


  • Olá, Isto é um comentário.
    Para excluir um comentário, faça o login e veja os comentários de posts. Lá você terá a opção de editá-los ou excluí-los.

Viverno digital

Loading...